19 outubro 2017

NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL - SUPRESSÃO TEXTO ASSINADO SENHOR NEREU JOÃO LAGOS




Venho por meio desta nota retirar o texto do ar por força de uma notificação extrajudicial recebida nesta data 19/10/2017 as 15:53 horas.

A PREVI em suas contra razões, informa que o texto assinado pelo colega e Senhor Nereu João Lagos, Presidente da AFABB/PR, aduziu a fatos parciais e inverídicos, em especial quanto aos critérios de pagamento do benefício denominado RENDA CERTA.

De modo que neste momento venho por força da presente notificação excluir a presente matéria do blog.

Atenciosamente

Rosalina de Souza

15 outubro 2017

A importância do dinheiro na aposentadoria.



Fundo de pensão é uma fundação ou uma sociedade civil que gere o patrimônio de contribuições de participantes e patrocinadora com o objetivo de proporcionar rendas ou pecúlios. No Brasil são chamados de Entidades fechadas de previdência complementar.

O fundo de pensão não tem fins lucrativos e tem o nome oficial de entidade fechada de previdência complementar. Originado no Brasil na década de 1960, com vistas a resolver diversas situações trabalhistas de funcionários de estatais. As estatais se afiguravam com gigantescas dívidas em função das diversas origens de seus funcionários, o que lhes dava diferentes direitos. O fundo de pensão surge para dar os mesmo direitos a todos.

A sua regulamentação em 1977 com a Lei 6.435 e com seu regulamento abriu a possibilidade de conceder pecúlios e rendas a qualquer empresa ou entidade equiparada como Igrejas, cooperativas e outras pessoas jurídicas.

A constituição Federal de 1988 exigiu alterações na lei 6.435 que foi substituída por duas leis complementares de números 108 e 109, ambas de 2001.

O maior fundo de pensão brasileiro é o Previ, dos funcionários do Banco do Brasil.

52 colegas iniciaram um processo do qual não teriam controle, naquele momento, eles não estavam criando a PREVI nem garantindo o futuro, estavam simplesmente apostando seus recursos na índole dos futuros colegas, na certeza de que honrariam o compromisso de garantir o seu sustento durante a sua velhice.

A PREVI é um exemplo da capacidade dos funcionários do Banco do Brasil de provar quão possível é acreditar, construir e manter entre os seres humanos de várias gerações um compromisso de lealdade e de carinho para com os mais velhos, pelo menos era esse o dever dos atuais e futuros dirigentes da Previ, o que na prática não ocorre, como na lamentável nota sobre as condições atuais do Empréstimo Simples, fizeram uma nota sem nenhum planejamento, sem dizer a verdade, sem construir claramente uma saída para a angustia de milhares de colegas Aposentados e Pensionistas que esperavam ao menos a mudança no valor atual do limite para contratação cujo o valor está na casa dos R$ 160.000,00 com prestações limitadas a 120 parcelas.

Essa diretoria é sem sombra de dúvida a mais conservadora de todas que já se passaram pela Previ, são os paladinos da verdade e sem representação alguma, sem falar nos Iluminados da CHAPA 3, PREVI LIVRE, FORTE E DE TODOS, que sabem com antecipação dos fatos e mesmo assim esconde a verdade dando vazão as Esperanças dos colegas sobre endividados, resta pouco para ver essa gente pelas costas, verdadeiros  sangue sugas de tudo que o dinheiro pode comprar, afinal arrumaram as suas vidas, por 04 longos anos, receberam Bônus e cargos nas participadas,  tem tudo para estar felizes, já vão tarde, não vão fazer nenhuma falta, ao menos o Nosso Diretor da Seguridade é verdadeiro em suas convicções, nunca escondeu seu desejo de não fazer nada em prol dos mais endividados, e com mãos de ferro limitou as prestações em 120.

Caros Colegas voltaremos ao assunto em 2018, onde teremos novas eleições, e muito cuidado com as promessas que nunca sai do papel, e desde já lhes adianto que não mais votarei em nenhuma chapa inscrita, seja ela de qual quadro de dirigentes forem, aprendi que no nosso mundo as coisas nunca vão de fato mudar, me perguntam se vou na apresentação de resultados em Goiânia, e de pronto já lhes adianto que não vou, pois de nada vai mudar tudo que temos hoje.


E o futuro? Bom o futuro a Deus pertence.


12 setembro 2017

Empréstimo Simples, o caminho da negociação.

Antes de partir para a renegociação da dívida, o Aposentado ou a Pensionista, precisa colocar as contas na mesa para saber pra quem deve, quanto deve e todo o montante de dívida envolvido, sabemos que no caso do Empréstimo Simples, o limitador é a margem consignável de 30%, quanto maior é o benefício recebido, maior é o montante da dívida até o teto hoje de R$160.000,00 parcelados em 120 prestações ou 10 anos.

Passei a usar o Empréstimo Simples no ano de 2003,  cujo o limite operacional era de R$15.000,00 com prazo de pagamento de 50 prestações R$440,50 para quem usava o limite total que se poderia contrair naquele momento, passados mais de 14 anos, o limite implantado em 15/09/2016 passou a ser de R$160.000,00 congelados no prazo de pagamento de 10 anos ou seja 120 parcelas.

Hoje quem tem margem para o limite total paga uma prestação de mais de R$2.200,00 reais mensais e devido a essa grande concentração de valores diretamente ligada ao produto que a Previ mantem na carteira de crédito próprio ao seus Aposentados e Pensionistas se tornou o produto com maior destaque no fechamento total dos seus investimentos, vista que rende o necessário de juros mais o atuarial sem medo de errar, mas o que comprometeu sobre maneira as finanças dos seus mutuários foi a abertura da folha de pagamento aos diversos agentes financeiros, e que sobre carregou a todos os mutuários da PREVI e de seus produtos, a cada ano foi aumentando o volume dos empréstimos e por consequência a renda foi ficando insuficiente para o sustento dos seus aposentados e pensionistas menos abastados, com benefícios que não fecha a conta do final do mês, ou todo dia 20 de cada mês, todos se aproveitaram da situação e quando a Previ foi obrigada a fechar as torneiras por obediência a lei, abriu um respiro para muitos endividados, e houve avanços, como a contratação do empréstimo simples sobre o décimo terceiro salário, foi  um avanço que devemos concordar que foi um gol de placa do nobre diretor da área responsável.

Eu sou sincera em afirmar aos colegas, que se a Previ não fizer uma revisão dos prazos do Empréstimo Simples, mesmo que tenha aumento de limite, poucos serão os beneficiários que poderão renovar seus empréstimos, por uma questão de lógica, todos estamos enforcados com o valor da prestação, que consome boa parte dos benefícios e infelizmente muitos deseja ouvir coisa boa sobre o Empréstimo Simples, mas na minha opinião ele se "ESGOTOU", como produto para vir de socorro aos sobre endividados.

Nossas autoridades, Conselho Deliberativo devia propor alguma coisa no sentido de resolver de vez esse problema, dar um novo roteiro para esse problema do Empréstimo Simples, resolver a questão dos que estão pagando Empréstimos e financiamento Imobiliário, enquadrá-los dentro da margem permitida e fazer um amplo Reescalonamento para baixar o valor da prestação, sem aumento de limites, reduzindo apenas o valor da prestação para que sobre recursos de verdade na mesa do aposentado ou pensionista do maior fundo de pensão da América Latina, não a reestruturação feita que aumentava 24 prestações e descontava 100,00 da prestação, aquilo foi o maior deboche que já vi do alto dos meus 71 anos de idade.

Muitos vão me criticar, mas temos que viver da nossa realidade, eu sou sincera em dizer aos colegas que desde que a Previ passou a cumprir a lei dos consignados, minha vida melhorou muito, hoje eu sou outra pessoa, mais feliz, mais alegre, posso comprar uma roupa, um calçado, ver a minha geladeira mais abastada, temos muitos problemas, temos, mas vivemos melhor, com mais confiança, com mais dignidade, como ser humano respeitado, como todos devia se comportar nesta diretoria e também nos conselhos que faz parte da Previ, é esta a razão de existir da PREVI, dar dignidade aos seus participantes, seja eles Aposentados ou seja seus dependentes Pensionistas, todos tem direito a uma solução para os seu problema que lhe tira o sono, lhes tira a vontade de viver.

Muitas normas, regulamentos, posição, implantação de alguma coisa na Previ são de decisões arbitrárias, olhando apenas a parte técnica, sem atentar diretamente para o fato de que muitos colegas já são avançados na idade, criaram grupos de privilegiados como os Estatutários, criaram situações onde os mais velhos são penalizados simplesmente por terem o privilégio de ter vivido mais que a tábua de mortalidade empregada por nosso fundo de pensão, é uma crueldade o que esses senhores que estão no poder, pode fazer, mas não faz coisa alguma, mas prefere viver no silêncio, se minha vida esta boa, porque se preocupar com meu semelhante, em 15/09/2016 daqui a 3 dias se podia contratar ou renovar as migalhas oferecidas no Empréstimo Simples, neste ano de 2017 o sofrimento de quem espera por esse alívio só faz aumentar, confesso que sai desta lista, não espero mais nada sobre empréstimo e hoje nem é mais meu foco principal, mas por ver tantos colegas nesta esperança é que ainda escrevo estas poucas linhas, para ver se nossos DIRIGENTES ACORDA PARA A VIDA, PARA RESOLVER O PROBLEMA DE TANTOS COLEGAS QUE DESEJA APENAS UMA ATENÇÃO ESPECIAL NESTE PROBLEMA, QUE FORAM VOCÊS QUE CRIARAM, QUANDO ABRIRAM AS PORTAS DA FOLHA DE PAGAMENTO PARA TANTOS AGENTES FINANCEIROS E SE APROVEITARAM DA SITUAÇÃO PARA TAMBÉM GANHAR DUPLAMENTE COM SEUS EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS.



10 setembro 2017

Estou de volta ao Trabalho e a vida!

Como beneficiária de um fundo de pensão de uma Estatal lembro aos colegas aposentados e pensionista da Previ, que talvez não seja de seu conhecimento, todos os assistidos sempre contribuíram para o seu fundo de pensão e não nos era dada a chance de não faze-lo, simplesmente era debitado de vossa folha de pagamento ou do já falecido.

Com a ascensão do PT no poder vimos o nosso fundo de pensão ser surrupiado, investimentos discutíveis, usados pelos companheiros presos hoje, e não adiantava DENUNCIARMOS os malfeitos, tínhamos a PREVIC que deveria estar atenta as falcatruas, mas nada, nada aconteceu de fato para frear a gestão temerária que rolou solto no nosso fundo de pensão, e acredito que esta bem próxima da onça beber água fresca e muitos dos que da noite para o dia subiram, ter de dar explicações, porque o cerco tem se fechado a cada dia, para essas pessoas inescrupulosas que se candidata e se perpetua com esse amonto ado de coisas no poder eternamente. 

Estou falando de Má gestão, que pode me render já na próxima semana mais uma NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL, já que esse é o artificio que os mandatários gosta de usar contra gente do bem que diz a verdade, e que eles fazem questão de esconder, sorrateiramente escondidos sobre o manto do "SIGILO", o presidente da CPI dos Fundos de Pensão, deputado Efraim Filho (DEM/PB), disse que a investigação da comissão mostraria que a metade do rombo dos maiores fundos do País, patrocinados por empresas estatais, são fruto de gestões fraudulentas ou temerárias.

Existe uma questão conjuntural, decorrente da crise econômica, mas ficou comprovado que muitos investimentos foram realizados para nos dar um golpe, como na questão da SETE BRASIL, empresa de exploração de sondas para a Petrobras.

Tráfico de influência, direcionamento dos negócios para interesses político partidários, e quebra de direitos, como foi no caso do fim do BET (Benefício Especial Temporário) e a Aposentadoria para os Marajás os beneficiários são cerca de 200 executivos do Banco do Brasil, que conseguiram por vários benefícios ao seu salário e se aposentaram pela Previ, repassando as obrigações ao nosso fundo de pensão, com o nome charmoso de ESTATUTÁRIOS,antecipadamente, sempre veio para nos ferrar como aposentados e pensionistas e sempre nós vivemos o sofrimento calados, sem nunca fazer nada para resolver os nossos problemas, a banda podre que administrou o país desde a chegada do PT ao poder fez ramificações em todas as esferas de atuação do poder, chegando até mesmo a corta o benefício cesta alimentação depois de mais 15 anos de pacificação, e quem foi que saiu em favor dos aposentados e pensionistas?

Ninguém, sempre joga-se a culpa nas mazelas do país, e os coronéis continua a mandar e demandar, e até mesmo aqueles paladinos da verdade que ganharam pela CHAPA 3 PREVI LIVRE FORTE E DE TODOS, sumiram dos seus compromissos, de fazer alguma coisa de verdade por seus eleitores, sempre buscando apenas o melhor resultado na sua vida financeira, semelhante nossas associações que gosta de arrecadar, mas sempre estão focadas em ações judiciais que não passa a frente no judiciário, e entra ano e sai ano e a mesma ladainha continua, como ração para os pobres famintos atrás de dinheiro para sobreviver.

Daqui a pouco vai começar novamente a mesma situação de pedir votos, de dizer novas promessas, sempre as mesmas que nunca tem força para mudar nada do que aí se encontra, e sempre os mesmos paladinos da verdade, vão por seus nomes a disposição dos aposentados e pensionistas que também se acostumaram a reclamar sem nada fazer para ver de fato a sua vida renovada, com novas condições de vida que possa ser vivida sem a MULETA do tal do Empréstimo Simples.

E na próxima matéria vou falar sobre esta novela interminável CHAMADA DE:

 EMPRÉSTIMO SIMPLES.



24 agosto 2017

RESOLUÇÃO CGPC 26 EM DISCUSSÃO – AÇÃO CIVIL PÚBLICA


A Ação Civil Pública de nº 0114138-20.2014.4.02.5101 que contesta a reversão de valores da PREVI ao BB como determinou a Resolução CGPC 26, teve sentença de procedência em 1ª instância, mas há recurso das partes para o Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Assim, a sentença está pendente de análise em 2ª instância e pode ser mantida ou modificada. Agora, temos um incidente processual.
A Fundação Previdenciária IBM – entidade de previdência complementar – realizou a reversão de valores em favor da patrocinadora IBM em 2011 e 2013, nos mesmos moldes que a PREVI fez com o Banco do Brasil S/A.
Como o procedimento adotado pela Fundação Previdenciária IBM teve como fundamento a Resolução 26/2008 do Conselho de Gestão da Previdência Complementar (PREVIC), que em primeira instância foi declarada ilegal e tendo sido reconhecida como nula, pelo MM Juízo da Vara Federal do Rio de Janeiro, a Fundação entende que os termos da referida sentença afetaria o procedimento já realizado e, portanto, se sente prejudicada pela decisão.
Embora a sentença proferida pelo MMº Juiz de 1ª instância tenha sido favorável os participantes e assistidos da PREVI, determinando a reversão de valores auferidos pelo BB, de maneira ilegal, o processo está sujeito ao duplo grau de jurisdição, de modo que o efeito suspensivo a ser concedido nas apelações interpostas, não permitirá a execução provisória da sentença, sendo necessário aguardar o julgamento pelo E. TRF 2ª Região e outros recursos que ainda podem ser interpostos. Acesse os arquivos do processo nos links abaixo:

FONTE:http://faabb.com.br/

12 agosto 2017

FELIZ DIAS DOS PAIS!

Este homem que eu admiro tanto, com todas as suas virtudes e também com seus limites.

Este homem com olhar de menino, sempre pronto e atento, mostrando-me o caminho da vida, que está pela frente.

Este mestre contador de histórias traz em seu coração tantas memórias, espalha no meu caminhar muitas esperanças, certezas e confiança.

Este homem alegre e brincalhão, mas também, as vezes, silencioso e pensativo, homem de fé e grande luta, sensível e generoso.

O abraço aconchegante a me acolher, este homem, meu pai, com quem aprendo a viver.

Pai, paizinho, paizão, meu velho, meu grande amigo, conselheiro e leal amigo:

Infinito é teu coração.

Obrigado, pai, por me orientar o meu caminho, feito de lutas e incertezas, mas também de muitas esperanças e sonhos!

(Autor Desconhecido).

Nota do Blog:

Quero aqui agradecer a todos os colegas do PB-1 da Previ, lhes desejar meus parabéns por mais um dia dos pais, por nunca desistir de lutar, por sonhos, por dias melhores, por acordar todos os dias e ter a certeza que temos que continuar lutando para ver o sol brilhar, ver um futuro nesse país de ladrões, travestidos de autoridades, senhores da razão que empobrecem essa nação.

Nem todo rei usa coroa, não importa as brigas e os puxões de orelha, vocês acabam sendo sempre o porto seguro, Pai é a certeza de um amigo para sempre, e sempre amém.

Feliz dia dos pais, com muito amor e carinho deste blog a todos vocês, que participa aqui e que em muitas vezes são pais por duas vezes, até mesmo 3 vezes com seus bisnetos.



07 agosto 2017

Vamos manter a Calma, não podemos desesperar.

O cenário brasileiro mudou da água para o vinho, deixando uma grande incógnita no mercado financeiro. 

A crise envolvendo as delações da JBS e o presidente Michel Temer deixou o mercado em ebulição, nós sempre acreditamos que eliminando a turma do PT do poder, os companheiros a coisa ficaria melhor para o nosso lado, dos Aposentados e Pensionistas do PB-1 da Previ.

Muitos me cobraram porque dei uma pausa no blog, sinceramente não tivemos novidades nesse tempo todo em que fiquei sem fazer novas postagens, a situação continua preta para todos nós, que tivemos a vida financeira impactada com a contratação de vários e multiplicados empréstimos na nossa folha de pagamentos da Previ.

Nós estamos vivendo um momento de perda de direitos em todas as áreas,  tivemos como prova a perca do BET(Benefício Especial Temporário), os governos estão cada vez mais perdendo a vergonha em usar de todos os mecanismos para prejudicar a população atual e futura, pois a Caixa já abriu mão dos concursos, e vai passar a contratar funcionários terceirizados, assim como os demais órgãos do governo. 

Na saúde a situação se agrava, estão querendo mexer nos direitos adquiridos, vem mais contribuição extra para todos nós pagarmos, é uma questão de tempo, reduziram tudo para baixo, e vão fazer de tudo para a volta da escravidão dos trabalhadores brasileiros.

A recessão que foi desencadeada por desequilíbrios macroeconômicos e perda de confiança, foi exacerbada pela queda no comércio, condições financeiras mais apertadas e pela crise política, que na minha opinião, até de uma leiga no assunto já passou da hora de produzir resultados práticos, pega o ladrão, põe na prisão, o sujeito fica alguns meses preso e faz uma delação premiada, vai para casa com tornozeleira eletrônica, recebe uma multa e tudo continua como antes, sem resolver a grave situação do país, ficou claro que o roubo aqui vale muito a pena, e que a briga interna pelo poder e aparecimento entre os poderes é maior que a verdadeira punição exemplar.

E o governo eleva os impostos via combustível e tudo a sua volta tem aumento em cascata, e nós sempre é que pagamos a conta dos desmandos, desta nação sem conserto e sem futuro para os mais jovens, fico sempre preocupada de como vai ser a vida das futuras gerações, incluindo nela meus netos e bisnetos.

Estou certa de uma coisa sem a devida recuperação da nossa economia, sem a volta dos empregos, todos nós vamos patinar, temos graves problemas internos no nosso fundo de pensão, investimentos que o tempo tem provado que não se justificou nesse tempo de incertezas profundas, de resultados pequenos pelo tamanho do investimento feito, e ainda temos que agradecer a Deus, que todo dia 20 temos nossos recursos depositados na nossa conta corrente.

Temos um grupo de colegas que estão sobre-endividados, necessitando de uma atenção especial por parte do nosso fundo de pensão, em especial da Diretoria de Seguridade, mas temos que ser realistas e o momento não é de fazer mais dívidas, e sim de encontra formulas de receber 70% do nosso benefício, se ele é suficiente ou não é muito certo que enquanto estivermos nessa situação de insolvência da economia Brasileira, nosso fundo de pensão vai continuar sendo cauteloso e congelando os investimentos com a rubrica(PARTICIPANTES) e os futuros candidatos ao próximo pleito, vão fingir de mudos e cegos, para esta real situação, porque estamos vivendo o momento em que ninguém deseja se comprometer com todos nós.

Nossas associações já provou que o importante é a arrecadação, e as longas lides no campo jurídico para manter esses associados sobre o cabresto da ESPERANÇA de que um dia vão receber por suas reclamações, e assim continua tudo igual sem muita definição por parte de ninguém para lhes dar boas notícias.

Queria eu ser menos realista, mas faz necessário lhes dizer a verdade, porque criei o blog para ser um instrumento da verdade, e quando eu não puder dizer a verdade, prefiro então me manter calada ao produzir abobrinha, ou reproduzir noticias de outros para manter a popularidade.

Acho que chegou a hora de nós trabalharmos nos bastidores, ir direto no ponto X da questão e não dar mais munição ao nosso inimigo comum, que é produzir cada vez mais aposentados e pensionistas desinformados, sobre o manto do cabresto e da obediência por um sistema injusto e desigual,onde muitos adora viver no mundo da fantasia, ou do passado glorioso que foi ser um funcionário do Banco do Brasil S/A, que hoje é apenas mais um serviço como outro qualquer, uma escada para muitos jovens que tendo outra oportunidade cai fora,para poder viver com mais dignidade.

Os banqueiros estão acostumados a trabalhar nos bastidores, e nós somos desorganizados, prepotentes e covardes, por não lutar pelo futuro dos nossos filhos, nossos netos e nossos bisnetos, e vamos ver a pior sangria dos últimos tempos sem fazer absolutamente nada para mudar o futuro desta nação.

Não me rendo, não me entrego, não me quebro, não desisto.

Mas é de cabeça erguida, que aguardo a providência de Deus.




17 julho 2017

Medidas ameaçam participação dos trabalhadores na gestão dos fundos de pensão

Congresso, CNPC e Previc investem em propostas para diminuir a representatividade dos trabalhadores nos conselhos Deliberativo e Fiscal.


A regulamentação dos fundos de pensão completou 40 anos no sábado (15), aniversário da Lei nº 6.435/77. Foi a primeira iniciativa de regramento do setor, que vigorou até 2001, quando foi revogada pelas leis complementares nº 108 e 109. Com a reforma da Previdência, o envelhecimento populacional e as novas condições trabalhistas aprovadas no Congresso Nacional, as questões previdenciárias nunca foram tão importantes, ao mesmo tempo em que a participação dos trabalhadores nos fundos de pensão nunca esteve tão ameaçada.
Tramita na Câmara dos Deputados, em regime de urgência, o PLP 268/2016, que reduz a representação dos trabalhadores nos conselhos das fundações de empresas públicas e pode ser votado no plenário a qualquer momento. Outras propostas semelhantes tramitam no Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) e na Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), em nítida ofensiva ao patrimônio dos participantes.
Redução da representatividade

O PLP 268 altera a Lei Complementar nº 108/2001 para “aprimorar a governança nos Conselhos Deliberativo e Fiscal”, as maiores instâncias decisórias dos fundos de pensão. Entre outros pontos, o projeto propõe limitar a representação de participantes a 1/3 das vagas, diferente da lei atual, que garante aos eleitos pelos trabalhadores 50% dos assentos.
“Defendemos o constante aprimoramento da governança nos fundos de pensão, mas reduzir a presença dos participantes na gestão é justamente o contrário, é nocivo para todos”, adverte Jair Pedro Ferreira, presidente da Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).
O projeto cria a figura do “conselheiro independente”, profissional de mercado a ser selecionado em processo definido por empresas especializadas, brecha que acabará sendo utilizada pelo mercado e governo para indicações.
Outro item previsto é a adoção do voto de Minerva, que consiste no poder conferido ao presidente – indicado pela patrocinadora – de apresentar voto extra em caso de empate. Segundo Fabiana Matheus, diretora de Saúde e Previdência da Fenae, o instrumento está longe de ser boa prática de gestão. “Presidência e diretorias que cuidam de investimentos são indicadas pela patrocinadora. Boa governança com voto de Minerva é contraditório”, diz.
Previc quer sabatinar dirigentes

No início de junho, a Previc publicou um conjunto de medidas que cria a categoria das Entidades Sistemicamente Importantes (ESI), na qual se enquadram as fundações maiores, que serão fiscalizadas com mais rigor.
A Instrução Normativa nº 6 define regras para habilitação de dirigentes das ESI e, entre outros pontos, prevê a exigência de Atestado de Habilitação para diretores e conselheiros. Como a superintendência é a certificadora, passará a exercer um crivo a mais sobre a escolha de dirigentes dos fundos de pensão.
Mas não para por aí. De acordo com a norma, os indicados aos cargos de Diretor de Investimentos e de Administrador Estatutário Tecnicamente Qualificado (AETQ) serão submetidos a entrevistas na Previc antes da emissão do Atestado de Habilitação. “A sabatina servirá para selecionar aqueles bem recomendados pelo governo, bons gestores ou não”, aponta Fabiana Matheus.
Gestão terceirizada é carta branca ao mercado

O CNPC discute a proposta de uma resolução apresentada pela Previc, que permitirá aos fundos de pensão transferir a gestão de planos de benefícios para outras fundações ou para entidades abertas, como bancos e seguradoras. A medida traz uma série de riscos para a previdência dos trabalhadores.
Um dos riscos é a perda de rentabilidade. Ainda que em um primeiro momento, como estratégia de entrada, essas empresas mantenham ou até reduzam as taxas de administração, a tendência é que no médio prazo o custeio dos planos de administração terceirizada suba e comprometa a rentabilidade para os participantes. Ao contrário das fundações, bancos e seguradoras têm fins lucrativos e buscarão remuneração pelo serviço, o que não sairá barato.
Por outro lado, se com paridade nos conselhos e a gestão internalizada nas fundações já é difícil para os trabalhadores acompanharem e participarem das decisões, com a gestão terceirizada, o controle dos participantes ficará ainda mais distante. “Quem pensa que sob a gestão de uma financeira poderá opinar sobre um investimento, exigir transparência, está enganado. Daremos carta branca para o mercado gerir nosso patrimônio”, adverte a diretora da Fenae.
Fonte: Fenae

NOTA DO BLOG:
Esses representantes de associações e de sindicatos, são uns verdadeiros cara de pau, fala como verdadeira águia na nossa defesa, quando na verdade eles são defensores dos salários, dos benefícios, dos jetons e das vantagens que o cargo lhes proporciona na qualidade de dirigente dos fundos de pensão.
Já estamos vivendo a peregrinação dos empréstimos, todos se volta para o calvário do Empréstimo Simples, a única tábua de salvação para muitos colegas que não tem mais portas para bater, hoje o nosso querido amigo Ari Zanella, fez um post: O limite pode chegar a quinze por cento, e o prazo esticado para 180 meses, que faria uma diferença muito grande na vida dos tomadores do ES, bem como na vida dos SOBRE-ENVIDADOS.
O consumidor sobre-endividado, ainda que sob a forma ativa, mas de boa fé, deve ter a sua dignidade protegida contra cobranças constrangedoras e que ameacem ou perturbem a sua paz, ou a tranquilidade de seu agregado familiar. 
Nosso REPRESENTANTES ELEITOS, devia ter essa visão quando efetivamente tem em suas mãos condições de resolver essa situação de calamidade de muitos colegas, trazendo de volta a eles melhores condições de vida e menos preocupação com as suas finanças, afinal existe condições para resguardar a liquidez e o comprometimento dentro da meta elaborada pela Previ, nosso fundo de pensão.
Existe sim condições de melhorar tudo que temos hoje, mas para isso é necessário o empenho destes, como, como o fazem contra o PLP-268, esse como fere seus bolsos são usado GARRAS DE ÁGUIA para ir contra, pois assim tudo continua como esta, sem nenhuma proteção verdadeira aos verdadeiros donos do dinheiro, e com isso tudo continua sem solução ou proteção ao Aposentado ou a Pensionista que participa da previdência complementar.